terça-feira, 31 de outubro de 2017

Diário de Campanha Tormenta RPG - Tamu-ra: Episódio Final - Izanami


Olá! Hoje é dia de finalizar mais um diário de campanha aqui no blog. Mais uma vez, os jogadores da mesa se encontram perante um desafio inimaginável que pode mudar para sempre o futuro de Arton. Essa foi uma campanha longa e cansativa para mim, mestrar algo tão longo com muitos jogadores da trabalho e até optei por evitar mestrar para tanta gente no futuro.

No fim, tudo terminou muito bem, com um fechamento de arco excelente e com novas possibilidades para o futuro. Inclusive conversas sobre uma campanha épica (no futuro, mas ainda vai demorar ahha). Vamos lá, hora de derrotar o chefão. Nesse caso, a chefona.

O Grupo:

Tiago - Hykaru, Moreau do Coelho (Henge) Cavaleira do Panteão (Azgher) 11, NB: Antiga integrante do grupo de aventureiros, enviada pela igreja de Azgher para auxiliar o Imperador Tekametsu em sua busca pelas esferas de Lin-wu.

Tilipe – Daysuke, Humano Jiang-Shi Cruzado de Tenebra 10/Guerreiro 2, CN: Devoto da Deusa da noite que desceu de Vectora em Tamu-ra, após ver dois ex-companheiros vampiros serem derrotados por outros servos de tenebra e alguns aventureiros. Hoje, Daysuke busca o lendário vampiro que suga a alma das pessoas que dizem viver no império de Jade. Ele pretende se tornar um vampiro também, como todo grande servo de Tenebra.

Gustavo –Tien Suanm, Elfo-do-Céu Nobre 1/Samurai das Nuvens 7/Arqueiro 4, LN: Membro de uma raça abastada e raríssima a qual muitos consideram como anjos ou demônios. Tien é um exímio arqueiro que abandonou seu lar, pois não seguia a tradição marcial de sua família. Sendo filho do imperador Tekametsu, foi destacado para auxiliar na busca as esferas.

Denoel – Breareus, Meio-elfo Vassalo 14, LB: Filho de um tamuraniano com uma elfa. Antes de sua mãe perder a vida na batalha derradeira dos goblinóides com os elfos, enviou o jovem filho para Tamu-ra para servir o clã Nobunaga e se tornar um samurai um dia. Seu pai também está morto, porém a honra do clã não deixaria o jovem sem lar. Se tornou um pagem e agora deve subir na hierarquia provando-se digno, enquanto serve Son Goku, seu mestre.

T'challa, Hengeyokai Abençoado de Lin-wu 12 LB: Enviado de Lin-wu para auxiliar Breareus. Acredita nas missões e segue ordens do meio-elfo, mas não consegue evitar a discordância quando o paladino se preocupa mais com suas questões pessoais do que salvar Tamu-ra.

Soldados de Breareus: Humanos Samurai 5, LN/LB: Soldados do clã Nobunaga que servem a Breareus.

Pedro - Yusuke - Humano, Samurai da Montanha 11, LN: Um samurai de uma família que cultua o Deus Menor conhecido como Espada Deus. Suas habilidades sempre foram úteis ao Imperador, que sempre ajudou sua família. Foi destacado por Tekametsu para auxiliar na busca pelas esferas.

Luciano - Kakashi (Nome Verdadeiro: Urik) - Elfo, Ladino 5/Sedutor 3/Swashbuckler 3/Lenda Urbana 1, CN: Fugiu de Lenórien e resolveu se esconder de Vectora durante uns anos. Precisando de um novo lugar para se esconder, desembarcou em Tamu-ra, assumindo um nome falso. Esconde seu rosto e sua aparência, fingindo que não é um elfo. Todo o seu disfarce, na verdade, esconde o trauma por perder a sua nação.

Filipão - Belrick - Qareen, Swashbuckler 1/Feiticeiro 10, CB: Um Qareen grandalhão que gosta de viajar o mundo e vive a vida a base de jogatina e farra. Tem um grande objetivo de se tornar poderoso como os maiores arcanos de Arton, se espelhando em Vectorius, pretende ter sua própria moradia voadora.

Mateus - Alvo, o Alquimista - Humano, Mago 10, LB: Formado na academia arcana que acredita que a magia deve ser ensinada para todos. Uma dádiva de Wynna que deve ser dada para todos. Ele viaja pelo mundo em busca de novas magias e rituais e pretende usar suas magias para enfrentar aqueles que usam a magia de forma ruim.

Episódios Anteriores:
Episódio 1 e 2 - Os Heróis dos Nonin
Episódio 3 - A Guerra e a Peste 
Episódio  4 - Os Servos de Tenebra e o Caminho até o Clã Nobunaga 
Episódio 5 - A Serviço do Clã Nobunaga 
Episódio 6 - Os Arautos do Peixe que quer ser Deus 
Episódio 7 - Encontro com o Ki-rin 
Episódio 8 - O Mais Doce dos Beijos 
Episódio 9 - A Esfera das Montanhas Sanguinárias

A Aventura a seguir ocorre entre o dia 4/Altossol/1389 e dia 20/Wynn/1389


Bora ler!
As Viagens dos Aventureiros
Recomeçamos nossa história com os aventureiros usando de Teletransporte para descer numa das várias praias de rochas afiadas das Montanhas Sanguinária. O navio do grupo estava a alguns quilômetros mar a dentro, assim que o grupo surgiu na praia, os seus marujos já trataram de enviar botes para buscá-los.

Daysuke não poderia atravessar o mar, sua maldição como Jiang-Shi não o permitiria, ele poderia ser destruído se tentasse. Por isso optou por seguir viagem de outra forma, usando de magia para ir até Vectora, onde resolveria algumas pendências, e então voltaria para Tamu-ra. Belrick e Yusuke o acompanhariam. Os outros viajariam de navio, em menos de um mês estariam em seu destino.

A viagem no navio foi tranquila. Os heróis trataram de arranjar várias árvores em bonsai que seriam usadas para canalizar a magia Teletransporte por árvores que T'challa e Daysuke conseguiam usar. Alvo estudou magia, enquanto os outros tratavam de treinar e manter o corpo e mente afiados para o final de sua jornada.

Em Vectora, Daysuke aproveitou para encontrar alguns amigos vampiros. Ele inclusive encontrou um comerciante que não via a quase um ano, sua principal característica era que usava dois tapa-olhos. Curiosamente, Daysuke jamais percebeu que foram alguns dos seus atuais companheiros aqueles que mataram os seus antigos aliados, que buscavam o lendário Jiang-Shi assim como ele. Talvez algo no futuro ocorra graças a isso.

Belrick aproveitou para fazer compras para todos e cobrou alguns favores para desenrolar um transplante ilegal para Yusuke. Ele carregava um braço de Oni escondido desde sua última aventura. O processo envolveu negociações com a escória de Vectora e o encontro com o Grêmio dos Médicos Monstros. A cirurgia correu bem, na medida do possível, e demorou algumas semanas para que o Samurai se recuperasse do processo, mesmo com o uso de magias e milagres para fortalecer seu corpo.

Quase um mês de viagem foi necessário para que todos os aventureiros se reunissem mais uma vez na capital. Tien liderava tropas de seu pai, o Imperador, a cidade estava a beira de um certo. Inimigos estavam por todos os lados. Nobunaga atacando pelo oeste, enquanto Wu atacavam pelo norte. Dividindo seu exército entre atacar Tekametsu e se proteger dos Tokugawa, fortalecidos graças a vários acordos com o Poderoso Dragão: Sckhar.

Os aventureiros precisavam salvar a capital e acabar com a guerra. Para isso, era hora de saber a verdade sobre Tekametsu e sua história. Eles teriam que correr e recuperar as esferas enquanto o cerco ainda durava, depois disso, seria tarde demais.

Comentários:
  • Nas duas últimas sessões de jogo eu tentei adiantar as coisas. Arton é um mundo muito grande. Sempre haverá algo novo a se ver e fazer, então naõ deixe de dar aventuras para os seus jogadores, nem que sejam curtas, como negociar algo ilegal.
  • O esquema dos bonsais foi discutido entre todos (eu inclusive), a ideia era deixar o navio como uma base bem crível para todos os Pjs.
  • Como os jogadores negligenciaram várias das Frentes de  Campanha, a guerra estava em níveis alarmantes no final da campanha. O esquema de Frentes que eu uso foi retirado do DW, acho que é uma ótima forma de promover liberdade, ao mesmo tempo que mantém o mundo em ação. Se tiverem curiosidades de saber mais, comentem abaixo que eu posso fazer uma postagem sobre isso no futuro.

A Verdade Sobre Tekametsu

A fortaleza de Tekametsu estava agitada. Soldados se preparavam, reuniões eram realizadas a todo o momentos e defesas eram posicionadas. Tien ajudava como podia, coordenando as operações de defesa. Até mesmo os ninjas que serviam ao clã podiam ser vistos rondando o pátio, eles precisavam ajudar na estratégia de defesa.

Os aventureiros tinham um horário marcado com o Imperador, uma última reunião. Subiram as escadas de madeira, trabalhadas com qualidade por artistas da região, até se encontrarem mais uma vez nos aposentos de Tekametsu.

O mesmo véu, o mesmo som delicado dos dedilhados do Imperador, os mesmo cheiros adocicados e a mesma postura de servidão. Mesmo com tudo igual, parecia que tudo estava diferente. Os aventureiros contaram sua última façanha e foram parabenizados, porém os inimigos estavam próximos demais e em poucos dias a capital poderia ser invadida. Um cerco contra um clã seria fácil, mas contra dois ou três era derrota garantida. Tudo o que a capital poderia fazer era aguentar e orar para que Lin-wu abençoasse os heróis em sua missão.

Assim que recebeu a nova esfera, o Imperador resolveu contar a história que todos os aventureiros queriam saber: quem era aquela que disputava as esferas com ele. O nome da rival era Izanami. A antiga noiva de Tekametsu e uma santa na fé de Lin-wu.

Na última guerra dos clãs, uma criatura terrível surgiu. Seu nome era Gashagokuro, um yokai gigantesco e morto-vivo, invulnerável. A guerra destruiu as maiores defesas de Tamu-ra e aquele monstro terrível não poderia ser parado. Tekametsu então usou as esferas para derrotar o monstro e provar o seu poder aos clãs. Porém, Izanami estava a beira da morte, apenas as esferas poderiam salvá-la. Ele fez sua escolha.

O ódio de Izanami chamou atenção de Tenebra. Ela negou a Lin-wu e desde então vive sua pós-vida em Sombria. Quando o seu antigo amado se enfraqueceu, Izanami já tinha um plano. Ela quer que ele perca o seu domínio, porém existe muito mais em jogo no mundo do que a capital de Tamu-ra. Isso os aventureiros descobririam no futuro.

Tekametsu contou sua história envergonhado, não mantinha admiração pela sua escolha, mas sabia que estava errado. Assim como outros senhores de Tamu-ra, parecia que o valor de uma mulher era menor para ele. Algo que passava em sua cabeça e não se orgulhava.

Os aventureiros compreenderam então, usariam os seus próprios poderes para ir até Sombria. Daysuke seria o guia da viagem, Belrick e Kakashi também conheciam o lugar o suficiente para auxiliar os outros. Tien optou por ficar e ajudar no cerco. Hykaru iria, mesmo sabendo que lá estaria enfraquecida e que a luz de Azgher não poderia tocá-la.

Fizeram suas últimas preparações e se despediram de todos aqueles que zelavam que viviam na cidade. Daysuke ainda não tinha os seus poderes, mas acreditava que poderia reavê-los antes da batalha contra Izanami. Todos se uniram a T'challa e Alvo e foram transportados para aquele mundo distante e tenebroso.

Comentários:
  • Eu costumo colocar motivações para os meus vilões. Veja bem, todo mundo acredita que está correto pelo seu ponto de vista, é legal ver os pontos de vista, inclusive daqueles que estão mais errados.
  • Diferente do que é apresentado na maioria dos livros de cenário do Tormenta, preferi mostrar um Tekametsu fraco e falho. Quem tem o bestiário do 3D&T sabe o quão poderoso ele é, por isso a ideia de perder os poderes e resolvi usar Izanami - que é uma deusa real da cultura japonesa - como sua contraparte.
  • Mais um detalhe das minhas escolhas. A maior parte dos homicídios no nosso país tem motivações passionais, por isso acho legal colocar vilões com esse tipo de motivação. Qualquer um pode não estar muito longe de cometer algum crime.

Sombria, novamente

O Plano de Sombria - ou Planeta, segundo alguns estudiosos - mais uma vez surgiu para os heróis. O frio sobrenatural, que atravessa qualquer roupa, foi a primeira coisa que sentiram. Logo depois, perceberam a escuridão de uma noite de inverno e uma lua gigantesca que mal iluminava alguns metros da grama logo a frente dos aventureiros.

O lugar tinha os seus perigos: a vegetação rasteira que cortava a perna de quem andava. Árvores carnívoras e monstros noturnos diversos, inclusive alguns jamais vistos em Arton. No subterrâneo, diversas raças disputavam espaços em grandes cavernas do tamanho de continentes. Doherimm era pouco, perto da proporção daquele mundo e de sua imensidão cultural.

Como magias de luz não funcionavam naquele lugar, Alvo teve que deixar uma de suas armas mais poderosas de lado, o seu cajado da luz. Belrick tentou animar o amigo e se transformou num Wyvern para carregar o grupo até a cidade de La Noche. Graças a investigações anteriores, já sabiam que lá conseguiriam respostas.

O lutar parecia mais calmo agora, mas uma série de cartazes de "Procura-se" chamou a atenção de Kakashi. Qualquer caçador da região - termo usado para os aventureiros daquele mundo - tinha um prêmio sobre sua cabeça. Ordens do novo líder da cidade: Dimitri.

Daysuke se surpreendeu quando obteve a informação sobre o novo líder da cidade. Teria que negociar com alguém que derrotou com dificuldade anteriormente, havia chance de combate. Todos se prepararam e subiram até a catedral que ficava no cume do morro onde a cidade fora construída. O lugar profano era dedicado a Tenebra, logicamente, e estava vazio. Exceto por aqueles que procuravam.

Dimitri tinha classe e garbo, vestia-se como um nobre e fazia piadas sobre a situação constrangedora de Daysuke. O clérigo precisava de seus poderes e se humilhava perante um inimigo, alguém que não teria porque ajuda-lo. Graças as intervenções de Kakashi e Breareus, o vampiro ancião cortou as piadas e então fez sua proposta: Devolveria os poderes de Daysuke, mas como ele era um servo especial da Mãe Noite, deveria permanecer naquele plano durante 20 anos.

Todos ficaram espantados, mesmo que saíssem vivos e vitoriosos no fim de tudo, perderiam um amigo. Daysuke, no entanto, não se abalou e aceitou de primeira. Era o que devia ser feito. Hykaru se admirava pelo sacrifício do companheiro, mesmo que estivesse num antro de seres da noite, o que odiava.

O vampiro ancião continou trocando farpas até indicar o caminho onde deveriam ir. Uma colina com uma floresta e um antigo templo, era possível perceber o lugar de cima, graças ao céu estrelado e belo que sempre ocorria na região. Conversaram mais algumas estratégias e partiram. Dimitri se despediu sorrindo, aguardando o retorno dos sobreviventes. Se houver algum.

Comentários:
  • Dimitri já foi citado em outras campanhas minhas, gosto de manter os monstros Épicos muito limitados. Não há um ser de ND 20+ em qualquer lugar. Ele que transformou o Raziel em vampiro, um vilão que durou DUAS campanhas minhas. 
  • Agora que viagens planar estão mais fáceis de serem usadas (ainda mais com as regras do Mundo dos Deuses), é legal considerar que monstros ou vilões derrotados podem ser reencontrados em outros mundos. 
  • A cena acima era para ser resolvida num diálogo mesmo, mas é claro que isso dependia das ações dos PJs. Por sorte, como os jogadores precisavam da ajuda do NPC, nenhum falou merda demais com ele.
Izanami

Mais uma vez, coube a Belrick levar os amigos para o lugar designado. Ao pousar, tomou umas poções que recuperariam sua capacidade mágica e fez algumas piadas. Um floresta num morro aguardava os heróis, com uma escadaria de pedra antiga e cheia de musgo servindo de passagem. Muitas estátuas e arcos típicos de Tamu-ra embelezavam a região sombria.

Venceram os últimos degraus e chegaram num pátio de pedra que antecedia um antigo templo. Tudo parecia cinza no lugar, exceto o céu de estrelas brilhantes. Uma voz doce saltou do breu que era a porta do templo, caminhando de forma suave surgiu uma mulher belíssima, a mais bela que os aventureiros jamais tinham visto. Muitos ficaram perplexos com Izanami e perderam a motivação de lutar, efeito mágico de sua aura de beleza santificada. A bela mulher aproveitou o seu efeito e propôs acordos, queria apenas que Tekametsu perdesse tudo, não tinha nada contra os heróis. Contou sua versão e toda a sua tragédia pareceu ainda pior, se é que era possível. Sabia que Yusuke perdera a vida uma vez no monge Aokigahara, onde sua alma deixou o plano material, lembrou o samurai e disse que aquilo não deveria ter ocorrido.

Mesmo que usasse de palavras, a vilã tinha seus guarda-costas próximos: Dofu, o samurai negro; e Shyoran, o wugen monge. Por mais que os argumentos fossem bons, os heróis estavam ali para lutar e tinham pessoas queridas na capital. Izanami era a responsável pela guerra e pela maldição que enfraqueceu Tekametsu.

A batalha se iniciou com os combatentes correndo para dentro do templo, era escuro e muitos estavam praticamente cegos no lugar. Apenas tochas comuns ajudavam no combate. Izanami se revelou como um fantasma de puro ódio e vestido branco, sua voz ecoou pelos ouvidos de todos, parecia que toda sua angústia tinha sido canalizada num raio mortal. Como o grito de uma banshe. Atordoados pelo efeito, todos se reposicionaram. Yusuke usou sua espada de família e com o auxílio de seu braço de Oni, desferiu um golpe que ceifou Izanami. O Golpe continuou até cortar Dofu ao meio. Shyoran fora derrotado pelos outros.

Veja bem, a espada mágica de Yusuke conseguia ferir fantasmas. Uma benção cedida pela sua divindade padroeira depois de tantos conflitos contra seres incorpóreos.

A luta parecia fácil demais e foi. Um terremoto gigantesco se iniciou, transformando a floresta e o morro ao redor numa cratera. Soterrados pelos escombros, os heróis usaram de magia e força física para se libertarem. O céu estrelado desaparecerá, ele era, na verdade, o belo cabelo de Izanami em sua forma deística. Uma criatura colossal com braços como serpentes gigantescas e poder mágico.

Meteoros choveram dos céus, destruindo ainda mais a estrutura da região. A deusa poderosa podia ceifar vidas dos heróis com um suspiro. Alvo usou magias para acertá-la, mas seu poder fantasmagórico a protegeu. Num momento, Breareus e T'challa se viram envolvidos numa energia esverdeada, era Lin-wu os abençoando. Azgher fez o impossível e abençoou sua serva, Hykaru, que também estava na batalha. Graças a esses poderes, o grupo pôde sobreviver aos ataques devastadores da vilã.

Hykaru se teletransportou com Alvo para a cabeça da deusa e puxou os seus cabelos com tamanha força que a derrubou. Os outros a finalizaram. T'challa usava suas magias de cura mais fortes para salvar a todos - até porque, todas estavam enfraquecidas naquele mundo - e os conjuradores tomaram poções. Mas a batalha ainda não tinha terminado.

O que sobrou do corpo de Izanami ergueu aos céus como um balão, os pedaços de sua carne cheia de malícia se desprendiam do seu corpo e caíam na terra com explosões. Mais uma vez, os aventureiros foram soterrados e feridos, cada um já tinha desmaiado uma dúzia de vezes até aquele momento.

Ao vencer os escombros, viram Izanami transformada num monstro colossal de 12 braços! Um esqueleto negro e podre. Sua voz clamava que ao destruir Gashagokuro, seu ódio permitiu que ela absorvesse o poder da coisa. Tekametsu criou seu maior inimigo. Ela era Gashagokuro. A vilã voou para a cidade mais próxima, mais vidas estavam em jogo agora e os heróis estavam cada vez mais fracos.

Comentários:
  • Um detalhe que esqueci de comentar anteriormente é que o Alvo já estava morto nessa sessão, os jogadores usaram magias para buscar ele em Magika (o plano de Wynna) para que ele ajudasse na luta final. O que deu um tom de urgência ainda maior para o combate.
  • O Pedro regaçou nesse combate. Geralmente ele fugia muito, já que era o que mais morria e perdia personagens. Mas quando ele finalmente foi pra cima da primeira forma da Izanami (que usei uma ficha de Banshee), derrotou a chefona com um só golpe! Ainda trespassou e matou outro inimigo hahah
  • Na batalha contra a forma gigantesca de Izanami ela teve ajuda de umas Bruxas do Crepúsculo. Todas pareciam cópias da mesma, usadas mais para atrapalhar do que qualquer coisa. O d20 e sistemas baseados em D&D raramente conseguem ter chefes que aguentam o tranco sozinho, como num video game. É sempre bom ter algum mob ajudando.
  • Grito da banshee, chuva de meteoros, matar.... algumas das magias poderosas usadas pela vilã. Tratei de fazer a ficha dela com testes de resistência difíceis, se não ia ser mole vencer essas coisas. Os jogadores deram sorte.
  • Dei 20 PTs de favor divino para o Breareus, o T'challa e a Hykaru. O Tiago e o Denoel ficaram bem felizes com isso. São os deuses influenciando na batalha dos heróis, eles no caso sabem que o combate é importante para Tamu-ra. 
  • Sem esses pontos eu acho que o grupo teria perdido a batalha, eles usaram para conjurar magias e se fortificar. Inclusive usando cura completa em massa mais de uma vez para salvar todo mundo.

Gashagokuro
A forma final Colossal de Izanami como Gashagokuro
Poderes mágicos terríveis, controle sobre a natureza e as trevas, invulnerabilidade a qualquer tipo de dano e 12 braços gigantescos capazes de destruir casas e prédios inteiros. Gashagokuro era a forma final de Izanami e tinha poder mais que suficiente para destruir o que viesse em sua frente. As magias dos aventureiros eram inúteis, ataques também.

Foi necessário se dividir e proteger as muralhas da cidade. Porém muitas vidas eram perdidas a cada terremoto invocado pela criatura nefasta. Yusuke, Kakashi e Breareus perceberam a fraqueza do monstro, o único lugar que poderia ser ferida: seu coração. Coberto por uma carcaça protetora de ossos e algumas centenas de metros onde os braços do monstro poderiam alcançar qualquer agressor. Nada de táticas espertas, dano puro e seco era a maneira que a criatura tinha de destruir aqueles que ousavam chegar perto dela.

Alvo não aguentava mais Izanami. Usou uma magia feita especificamente para trazes inimigos voadores ao chão e foi bem efetivo. Um novo tremor se iniciou quando a criatura se chocou com o chão, criando crateras e rachaduras to tamanho de pessoas. Aquela tática fora efetiva contra o dragão azul e seria novamente. Daysuke foi o primeiro a avançar, mas 6 socos colossais destruíram seus ossos, não fosse sua condição de Jiang-shi seria o seu fim. Porém o mais poderoso dos heróis estaria desacordado pelo resto do combate.

Era necessário atacar ao mesmo tempo, quanto mais próximo mais perigoso. Porém atacar um de cada vez só tornava tudo mais mortal. Era hora do tudo ou nada. Breareus desferiu golpes divinos e T'challa usou magias de cura para ferir a criatura morta-viva. Yusuke atacou com tudo. Hykaru atacou. Belrick também. Alvo também. E Kakashi, o elfo, também. A investida suicida venceu as defesas de Izanami, a santa caiu.

Centenas de mortes em Sombria, almas que jamais viveriam novamente e partiram como energia única do universo no centro dos planos. Entre os heróis, poucos sobreviveram a investida final. Haviam corpos demais....

Belrick e seu familiar morreram, eles iriam para Magika provavelmente. Kakashi deixou aquele mundo, se tivesse sorte Nivencuen seria o seu lar agora. Daysuke acordou e se despediu com pesar dos seus amigos, viveria em sombria nas próximas décadas. Alvo foi destruído e sua essência jamais voltaria para o seu corpo mortal.

Ficaram alguns minutos ali, digerindo tudo que aconteceu. Hykaru, Breareus, T'challa e Yusuke. Os únicos sobreviventes de tudo. Os únicos que poderiam voltar para os seus lares e salvar Tamu-ra. Torciam para que não fosse tarde demais e que Tekametsu pudesse dar um jeito em tudo.

Comentários:
  • Essa imagem que usei pra vilã vem do Persona. A ideia de colocar tantos braços num chefe em tamanha proporção foi boa, os jogadores venciam muita coisa na força bruta. Estava na hora de um desafio que quanto mais próximo de ser derrotado, mais chance tinha de matar a todos.
  • Um final meio triste e seco para a campanha. Parece que eu tenho a mania de matar muitos heróis na batalha final... bem, não faço de propósito, mas também não seguro a mão. É legal a noção de que uma campanha pode terminar num "Game Over", só deixa as coisas mais agitadas.
  • A interpretação do Adeus dos heróis ficou meio estranha, povo zoando e tal, não muito no clima. Acho que era o alivio de vencer uma luta tão difícil.
  • Vou agradecer aqui ao Jamil pelas dicas sobre a batalha final.
  • Se quiserem as fichas que usei, lembrem de comentar no final do post, ok?

Conclusão

O universo é gigantesco. Algumas dezenas de planos e semi-planos - ou planetas, depende da sua teoria - fazem parte do multiverso de Arton. Kakashi, que sempre quis se vingar, descobriu que havia um lugar que poderia chamar de lar no plano de sua deusa. Lá estavam todos os seus entes queridos, sua falecida esposa e filhos e aqueles que amou. Deixou de lado sua máscara e voltou a ser Urik novamente, por enquanto.

Belrick estava em Magika, impressionava-se com as construções mágicas daquele plano e gostava da sensação que as muitas luas daquele céu faziam com sua magia. Um dia, Daysuke o trouxe para Sombria, o lugar não tinha um clima agradável. Mas sempre foi de viver mais a noite, onde podia beber em paz. Gostou da mudança.

Daysuke era um dos únicos Jiang-Shi que existia. Pôde transformar outros que julgava dignos em representantes de sua espécie, o que fez com que os sugadores de chi crescessem. Enquanto isso, aguardava o dia que poderia mais uma vez ver outros mundos e se aventurar. Mesmo que não gostasse de admitir, sentia falta do Sol e da vida. Podia gostar daquilo, mesmo preferindo a noite.

Tamu-ra, Arton. O continente conhecido com Império de Jade retornava aos poucos a sua glória, muitos tratados foram feitos a contragosto e alguns traidores foram executados ou realizaram o sepuku. Breareus agora era o líder do Clã Nobunaga, ao lado de sua amada Oichi e T'challa o seu maior conselheiro.

O Daymio estava na capital, onde reencontrou sua antiga aliada, Hykaru. A mulher mascarada agora tinha mais designos na religião e aproveitava o período de pós-guerra. Todos convidados para o casamento de um samurai que se aventurou em Arton. Seu nome era Masato Kodai.

Yusuke terminou algumas missões e ceifou a vida de alguns Onis, queria limpar Tamu-ra dos yokai. Ao chegar em casa foi recebido por uma surpresa. Seu clã o considerava um bakemono por causa de seu braço de Oni. Como um samurai, pôde realizar o ritual para morrer com honra.

Assim que se despiu e se preparou para cortar o próprio estômago, sentiu um pingo de chuva em suas costas. Outra gota vermelha caiu em sua lâmina e algo pareceu queimar. Nuvens vermelhas se formavam no céu, trovões pareciam abrigar uma criatura de forma insectóide e bizarra. Aquele era o início do fim.



Essa foi a minha campanha em Tamu-ra no passado. Espero que tenham gostado do que leram e deixem o feedback de vocês ai em baixo. Por enquanto não tenho planos de nenhuma campanha longa, mas quem sabe no futuro. Estou ansioso pro livro Império de Jade, quem sabe revisitar Tamu-ra no presente.

No momento a minha mesa está menor, porque mestrar pra muita gente é meio estressante. E tenho feito one-shots com os meus amigos para testar outros sistemas, além de mestrar uma mesa da adaptação de Zelda pelo Discord. E vocês, quais as mesas de vocês? Continuem acompanhando a gente!

Abraços ou beijos

6 comentários:

  1. Velho! Incrível! Muito legal! Parabéns!

    Lia aos poucos cada capítulo e esse desfecho com o casamento do Masato foi ao mesmo tempo legal e frustante!!! kkkkkkkk

    "Aê ganhamos, vencemos!! Quatro sobreviveram... uhuulll... vamos pra um casamento comemorar..............................TORMENTA"

    kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha bom que gostou. A minha ideia sempre foi finalizar a campanha nessa cena, na verdade. A questão das esferas muda a postura que eu vou usar na minha mesa com relação aos NPCs e a sobrevivência de Tamu-ra.

      Muito bom que curtiu e eu acho que no final o tom de cinza da história ficou bem divertido. Continue acompanhando a gente e pode comentar mais ahaha Abraço

      Excluir
  2. Fiquei curioso com esse negócio de frentes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, posso fazer uma postagem sobre isso no futuro. Mas dê uma olhada aqui por enquanto pra entender

      http://www.pontosdeexperiencia.com.br/2014/04/usande-dungeon-world-em-outros-rpgs.html

      Excluir
  3. Parabéns cara! Que aventura épica e bem criada!!! Lendo, me senti participando da jogatina e me aventurando com os confrades. Gostaria de participar de cum campanha assim, apesar de jogar uma aventura em um mundo criado por um amigo e já estamos jogando a quase 3 anos. Não postei minhas congratulações nos outros post, mas sinta-se abraçado e parabéns novamente. Espero ler novas aventuras em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, valeu Marcos! Bom que gostou e que curtiu, vai ter mais campanha vindo ai, só que devo esperar até o ano que vem. Essa sua mesa que ta durando 3 anos que me deixa impressionado haha como é?

      Valeu o apoio!

      Excluir

Qualquer forma de agressão, ofensas, desrespeito, discussões, preconceito racial, sexual, religioso ou ético, será banido. Somos jogadores de RPG, e não de futebol... E se você é Troll eu sou Elfo (Away)